.

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Diante da Manjedoura - PRECE





"Diante da Manjedoura"
P R E C E

Senhor:
Diante da Manjedoura em que nos descerras o coração,
ensina-nos a abrir os braços para receber-Te.

Não nos relegues ao labirinto de nossas ilusões, nem nos abandones
ao luxo de nossos problemas.

Vimos ao Teu encontro, cansados de nossa própria fatuidade.

Sol da Vida, não nos confies às trevas da morte.

Fortalece-nos o bom ânimo.

Reaviva-nos a fé.

Induze-nos à confiança e à boa vontade.

Tu que renunciaste ao Céu em favor da Terra, ajuda-nos a descer,
com o Supremo Bem, para sermos mais úteis!...

Tu que deixaste a companhia dos anjos sábios e generosos,
por amor aos homens ignorantes e infelizes,
auxilia-nos a estender com os irmãos mais necessitados que nós mesmos
o tesouro de luz que nos trazes!...

Defende-nos contra os vermes da vaidade.

Ampara-nos contra as serpes do orgulho.

Conduze-nos ao caminho do trabalho e da humildade.

E, reconhecidos à frente do Teu Berço de Luminosa Esperança,
nós te rogamos, sobretudo, os dons da simplicidade e da Paz,
para que sejamos contigo fiéis a Deus, hoje e sempre.

Assim seja.



Fonte: LIVRO: "Antologia Mediúnica do Natal" (Autores diversos)
Autor Espititual: Emmanuel
Psicografada por: Médium: Francisco Cândido Xavier
------------------------------------------------------


Adaptação e encaminhamento:
http://sendaluznolar.no.sapo.pt

senda_deluz@hotmail.com

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Anencéfalo e Abortamento

Anencéfalo e Abortamento

AUTOR : Ricardo Gandra Di Bernardi

Inicialmente, lembramos que anencéfalo, embora seja considerado sem cérebro, na realidade é portador de um segmento cerebral estando faltante regiões do cérebro que impossibilitarão sua sobrevivência pós parto.

Afim de colocarmos a visão espírita sobre este importante problema exemplificaremos com um caso real. Usaremos nomes fictícios. João e Maria, eram casados há 2 anos. A felicidade havia batido à sua porta. Maria estava grávida.

Exultantes procuraram o médico obstetra para as orientações iniciais. Planos mil ambos estabeleceram. Ao longo dos meses, no entanto, foram surpreendidos, através do estudo ultrassonográfico, da triste notícia de que seu bebê era anencéfalo.

Ao serem informados caíram em prantos ao ouvirem a proposta do obstetra lhes oferecendo o abortamento. Posicionaram-se contrários explicando sua visão espírita.

- Trata-se de um ser humano que renasce precisando de muito amor e amparo. Nós estaremos com nosso filho(a) até quando nos for permitido.

- Mas, esta criatura não vai viver além de alguns dias ou semanas na incubadora disse o obstetra.

- Estamos cientes, mas até lá seremos seus pais.

Guardavam, também, secretamente, a esperança de que houvesse algum equívoco de diagnóstico que lhes proporcionasse um filho saudável.

Durante nove meses dialogaram com seu bebê, intra-útero. Disseram quanto o (a) amavam. Realizaram, semanalmente, a reunião do Evangelho no Lar, solicitando aos mentores a proteção e amparo ao ser que reencarnava.

Chegara o grande momento: Em trabalho de parto, Maria adentra a maternidade com um misto de esperança e angústia. A criança nasce; o pai ao ver o filho sofre profundo impacto emocional tendo uma crise de lipotímia.

O bebê anencéfalo sobrevive na incubadora com oxigênio, 84 horas. Há um triste retorno ao lar.

Passam-se aproximadamente 2 anos do pranteado evento. João e Maria, trabalhadores do instituto de cultura espírita de sua cidade freqüentavam na mencionada instituição, reunião mediúnica quando uma médium em desdobramento consciente informa ao coordenador do grupo:

- Há um espírito de uma criança que deseja se comunicar.

- Que os médiuns facilitem o transe psicofônico para a atendermos - responde o dirigente.

Após alguns segundos, uma experiente médium dá a comunicação:

- Boa noite, meu nome é Shirley venho abraçar papai e mamãe.

- Quem é seu papai e sua mamãe ?

- São aqueles dois - disse apontando João e Maria.

- Seja bem vinda Shirley, muita paz! que tens a dizer ?

- Quero agradecer a papai e mamãe todo o amor que me dedicaram durante a gravidez, sim, eu era aquele anencéfalo.

- Mas você está linda agora.

- Graças as energias de amor recebidas, graças ao Evangelho no Lar, que banharam meu corpo espiritual durante todo aquele tempo.

- Como se operou esta mudança ?

- Tive permissão para esta mensagem pelo alcance que a mesma poderá ter a outras pessoas. Eu possuía meu corpo espiritual muito doente, deformado pelo meu passado cheio de equívocos. Fui durante nove meses envolvida em luz. Uma verdadeira cromoterapia mental que gradativamente passou a modificar meu corpo astral (perispírito).

Os diálogos que meus pais tiveram comigo foram uma intensa educação pré-natal que muito contribuíram para meu tratamento. Eu expiei, no verdadeiro sentido da palavra. Expiar é como expirar, colocar para fora o que não é bom. Eu drenei as minhas deformidades perispirituais para meu corpo físico e fui me libertando das minhas deformidades. Como meus pais foram generosos. Meu amor por eles será eterno.



- Por que estás na forma de uma criança, já que te expressas tão inteligentemente ?

- Por que estou em preparo para o retorno. Dizem meus instrutores que tenho permissão para informar. Meus pais tem o merecimento de saber. Devo renascer como filha deles, normal, talvez no próximo ano.

Após dois anos renasceu Shirley, que hoje é uma linda menina de olhos verdes e cabelos castanhos, espírito suave e encantador.

Fraternalmente,

Ricardo Di Bernardi

Fonte: Portal do Espírito

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

LUZ no LAR

LUZ no LAR


Se a tempestade nos devasta as plantações, não nos esqueçamos do
Espaço Divino do Lar, onde o canteiro da nossa boa vontade, na vinha
do Senhor, deve e pode florir para a frutificação, a beneficio de todos.

Organizemos o nosso agrupamento doméstico do Evangelho.

O Lar é o coração do organismo social.

Em casa, começa nossa missão no mundo.

Entre as paredes do templo familiar, preparamo-nos para a vida
com todos.

Seremos, lá fora, no grande campo da experiência pública,
o prosseguimento daquilo que já somos na intimidade
de nós mesmos.

Fujamos à frustração espiritual e busquemos no relicário doméstico
o sublime cultivo dos nossos ideais com Jesus.

O Evangelho foi iniciado na Manjedoura e demorou-se na casa humilde
e operosa de Nazaré, antes de espraiar-se pelo mundo.

Não há serviço da fé viva, sem aquiescência e concurso do coração.

Se possível, continuemos trabalhando sob a tormenta, removendo os
espinheiros da discórdia ou transformando as pedras do mal em flores
de compreensão, suportando, com heroísmo, o clima do sacrifício, mas,
se a ventania nos compele a pausas de repouso, não admitamos o
bolor do desânimo nos serviços iniciados.

Sustentemos em casa a chama de nossa esperança, estudando a
Revelação Divina, praticando a fraternidade e crescendo em amor e
sabedoria, porque, segundo a promessa do Evangelho Redentor,
onde estiverem dois ou três corações reunidos em Seu Nome,
aí estará Jesus, amparando-nos para a ascensão à Luz Celestial,
hoje, amanhã e sempre.


Fonte: LIVRO: "LUZ no LAR" - ed. FEB
Autor Espititual: SCHEILA
Psicografada por: Médium: Chico Xavier

---------------------------------------------
Adaptação e encaminhamento:
http://sendaluznolar.no.sapo.pt
senda_deluz@hotmail.com
----------------------------------------------

No Livro: Evangelho Segundo o Espiritismo

CAP.XV - Fora da Caridade não Há Salvação

Lêr : item 8 a 10

http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/es/es-15.html#Heading130

Divulgação IN : http://sendadeluz.no.sapo.pt

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

*Cura Espiritual*

A doença física é a materialização das nossas mazelas espirituais.
Quando cuidamos da saúde do espírito, reduzimos as chances das enfermidades
espirituais se espalharem pelo nosso corpo físico em forma de úlceras e de
diversos tipos de processos degenerativos que, além de nos causar muita dor e sofrimento, podem deixar marcas e seqüelas que continuarão a nos atormentar,
mesmo após o despojar das nossas vestes carnais.
[Wagner Tadeu Matioli]

--------------------------------------------------------------------------------


*Cura Espiritual*

Comece orando.
A prece é a luz na sombra em que a doença se instala.
Semeie alegria.
A esperança é alegria no coração.
Fuja da impaciência.
Toda irritação é desastre magnético de conseqüências imprevisíveis.
Guarde confiança.
A dúvida deita raios de morte.
Não critique.
A censura é choque nos agentes da afinidade.
Conserve brandura.
A palavra agressiva prende o trabalho na estaca zero.
Não se escandalize.
O corpo de quem sofre é objeto sagrado.
Ajude espontaneamente para o bem.
Simpatia é cooperação.
Não cultive os desafetos.
Aversão é calamidade vibratória.
Interprete o doente qual se fosse você mesmo.
Toda cura espiritual lança raízes sobre a força do amor.

Fonte: Extraído do Livro "O Espírito da Verdade"
Autor Espiritual: André Luiz
Psicografada por: Chico Xavier - 1962

Divulgação IN : http://sendadeluz.no.sapo.pt

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Prece por AUXÍLIO

Deus abençoe seu lar, e derrame sobre todos
Paz, Amor e Harmonia .

Decorrerá de 1 a 3 de Novembro, em Portugal
o 6º.Congresso Nacional ,
aproveitemos para estarmos juntos
neste momento único no ano,
todas as informações no LINK abaixo:


http://www.uerl.org/modules/xt_conteudo/index.php?id=10

PRECE por AUXÍLIO

Compadece-te, meu Deus,
Dos companheiros em prova,
Cuja vida se renova
Somente a preço de dor...
Não deixes errante em trevas
Aquele que se perdeu
Nas tramas do próprio “eu”,
Sem ver-te a bênção de amor.

Meu Deus, ajuda a quem vai
Sem apoio a que se arrime,
Na rude estrada do crime,
Vivendo a revolta e o mal;
Inspira, ampara e esclarece
A pessoa envilecida,
Mostra-lhe a força da vida,
Na vida bela e imortal.

Auxilia-nos a todos
Entre pedras e entre espinhos
Dos nossos próprios caminhos,
Que fizemos tais quais são...
Senhor da Misericórdia,
Em tua bênção de luz,
Queremos seguir Jesus
Nas trilhas da redenção.


Fonte: IN LIVRO: “Coração e Vida”
Autor Espititual: Maria Dolores
Psicografada por: Médium: Chico Xavier
_______________________________

Adaptação e encaminhamento:
http://sendaluznolar.no.sapo.pt
senda_deluz@hotmail.com
_______________________________

IN: http://sendaluznolar.no.sapo.pt/E060.htm

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

É Difícil Definir "Amigo"

"Que a nossa mensagem seja a nossa própria vida."

Mahatma Gandhi

--------------------------------------------------------------------------------

É Difícil Definir "Amigo"

Amigo é quem lhe dá um pedacinho do chão, quando é de terra firme que você precisa, ou um pedacinho do céu, se é o sonho que lhe faz falta.

Amigo é mais que ombro amigo, é mão estendida, mente aberta, coração pulsante, costas largas.

É quem tentou e fez, e não é egoísta para não querer compartilhar o que aprendeu.

É aquele que ajuda e não espera retorno, porque sabe que o ato de compartilhar um instante qualquer já o realimenta e satisfaz.

Amigo é quem entende seu sentimento porque já sentiu, ou um dia vai sentir, o mesmo que você.

Um amigo é compreensão para o seu cansaço e complemento para as suas reticências.

É aquele que entende seu desejo de voar, de sumir de vez em quando, sua sede de inovar sempre.

É ao mesmo tempo espelho que o reflete, e óleo derramado sobre suas águas agitadas.

O amigo se compadece pelos seus erros, e vibra com o seu sucesso.

É o sol que seca suas lágrimas, é a polpa que adocica ainda mais o seu sorriso.

Amigo é aquele que toca suas feridas com mãos de veludo; acompanha suas vitórias com euforia e faz piada para amenizar seus problemas.

Amigo é aquele que sente medo, dor, náusea, cólica, e chora, como você. E, se pudesse, sofreria no seu lugar.

Um amigo sabe que viver é ter história para contar.

É quem sorri para você sem motivo aparente, sofre com seu sofrimento, e é o padrinho natural dos seus filhos.

É aquele que encontra para você aquilo que nem você sabia que buscava. Amigo é quem lhe envia cartas, esperadas ou não, pequenos bilhetes em sala de aula, mensagens eletrônicas emocionadas.

É aquele que lhe ouve ao telefone mesmo quando a ligação parece caótica, com o mesmo prazer e atenção que teria se estivesse olhando em seus olhos.

Amigo é aquele que entende o que seus olhos dizem, sem precisar de palavras.

É aquele que adivinha seus desejos, seus disfarces, suas alegrias, e percebe seus medos.

Amigo é quem aguarda pacientemente que surja aquele brilho no seu olhar e se entusiasma quando o vê surgir. É quem tem sempre uma palavra sob medida quando seus olhos se cobrem de lágrimas. E é também aquele que sabe quando você está lutando para sufocá-las na garganta.

Amigo é como lua nova, é como a estrela mais brilhante, é luz que se renova a cada instante, com múltiplas e inesperadas cores, que cabem todas na sua íris.

Amigo é verdade e razão, sonho e sentimento...

Amigo é aquele que lhe diz: "eu amo você" sem qualquer medo de má interpretação.

Enfim, amigo é quem ama você e ponto final.

...........................

As doações de amizade pura enriquecem os companheiros de jornada.

Quando outras emoções se enfraquecem no vaivém dos choques, a amizade perdura, companheira devotada das pessoas que se estimam.

Ter amizade é ter coração que ama e esclarece, que compreende e perdoa, nas horas mais amargas da vida.

Por tudo isso, estendamos os benditos recursos da amizade real onde a discórdia tenta espalhar o escuro domínio que lhe é próprio.

VISITE : http://sendaluznolar.no.sapo.pt

com base em texto de Marcelo Batalha, intitulado "Amigo, um Ensaio",
disponível no site http://www.velhosamigos.com.br
e em verbetes do livro Dicionário da Alma,
de Francisco Cândido Xavier, Ed. FEB.

sábado, 20 de outubro de 2007

O Poder do Afecto

A falta de tato para resolver conflitos e tratar de assuntos com pessoas que têm idéias opostas, tem sido responsável por muitos desentendimentos e dissabores nos relacionamentos.

Por vezes, um problema que poderia ser facilmente resolvido, cria sérios rompimentos por causa da falta de jeito dos antagonistas.

O afeto, usado com sabedoria é uma ferramenta poderosa, mas pouco usada pela maioria dos indivíduos.

O mais comum tem sido a violência, a agressividade, a intolerância.

Existem pessoas que não gostam de mostrar sua intimidade e escondem sob um véu de sisudez, com ares de poucos amigos, na tentativa de evitar aproximações que deixem expostas suas fragilidades.

São como os caramujos, os tatus, as tartarugas e outros semelhantes.

Ao se sentirem ameaçados, escondem-se em suas carapaças naturais, e não deixam à mostra nenhuma de suas partes vulneráveis.

A propósito, você já tentou alguma vez retirar, à força, de seu esconderijo, um desses animaizinhos?

Seria uma tentativa fracassada, a menos que você não se importe em dilacerar o corpo do seu oponente.

No caso da tartaruga, por exemplo, quanto mais você tentar, com violência, retirá-la do casco, mais ela irá se encolher para sobreviver.

Mas, se você a colocar num lugar aconchegante, caloroso, que inspire confiança, ela sairá naturalmente.

Assim também acontece com os seres humanos. Se em vez da força se usar o afeto, o aconchego, a ternura, a pessoa naturalmente se desarma e se deixa envolver
Às vezes a pessoa chega prevenida contra tudo e contra todos e se desarma ao simples contato com um sorriso franco ou um abraço afetuoso.

Mas, se ao invés disso encontra pessoas também predispostas à agressão, ao conflito, as coisas ficam ainda piores.

Como a convivência com outros indivíduos é uma realidade da qual não podemos fugir, precisamos aprender a lidar uns com os outros com sabedoria e sem desgastes.

A força nunca foi e nunca será a melhor alternativa, além de causar sérios prejuízos à vida de relação.

Portanto, criar relacionamentos harmônicos é uma arte que precisa ser cultivada e levada a sério.

Mas para isso é preciso que pelo menos uma das partes o queira e o faça.

E se uma das partes quiser, por mais que a outra esteja revestida de uma proteção semelhante à de um porco-espinho, ninguém sairá ferido e o relacionamento terá êxito.

Basta lembrar dessa regra bem simples, mas eficaz: em vez da força o afeto.
E tudo se resolve sem desgastes.

............................................................

De tudo o que fazemos na vida ficam apenas algumas lições:

A certeza de que estamos todos em processo de aprendizagem...

A convicção de que precisamos uns dos outros...

A certeza de que não podemos deter o passo...

A confiança no poder de renovação do ser humano.

Portanto, devemos aproveitar as adversidades para cultivar virtudes.

Fazer dos tropeços um passo de dança.

Do medo um desafio.

Dos opositores, amigos.

E retirar, de todas as circunstâncias, lições para ser feliz´

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

AO AMANHECER

Dia novo, oportunidade renovada.
Cada amanhecer representa divina concessão,
que não podes nem deves desconsiderar.
Mantém, portanto atitude positiva em relação aos acontecimentos
que devem ser enfrentados;
otimismo diante das ocorrências que surgirão
coragem nos confrontos das lutas naturais;
recomeço de tarefa interrompida;
ocasião de realizar o programa planejado.
Cada amanhecer é convite sereno à conquista de valores
que parecem inalcançáveis.
À medida que o dia avança, aproveita os minutos,
sem pressa nem postergação do dever.

Não te aflijas ante o volume de coisas e problemas que tens pela frente.
Dirige cada ação à finalidade específica.
Após concluir um serviço, inicia outro e, sem mágoa
dos acontecimentos desagradáveis, volve à liça com disposição,
avançando passo a passo até o momento de conclusão dos deveres planejados.

Não tragas do dia precedente o resumo das desditas e dos aborrecimentos.
Amanhecendo, começa o teu dia com alegria renovada
e sem passado negativo, enriquecido pelas experiências
que te constituirão recurso valioso para a vitória que buscas.

* * * * * * *

Fonte: LIVRO: Episódios Diários
Autor Espititual: Joanna de Ângelis
Psicografada por: Médium: Divaldo Pereira Franco

----------------------------------

Adaptação e encaminhamento:
http://sendaluznolar.no.sapo.pt
senda_deluz@hotmail.com