.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

A PIOR das CRISES

Tiago, um dos apóstolos de Jesus, era bastante fiel às tradições
da época, ao cumprimento das Leis e aos livros sagrados de seu povo.

Costumava refletir sobre a profundidade dos ensinamentos
de Jesus, e sobre a grande oportunidade que era conviver com Ele.

Certa vez interrogou o Mestre, preocupado com as sucessivas
crises políticas e econômicas que o povo local vivenciava,
por conta do domínio esmagador de Roma.

Queria saber por que viviam entre crises económicas sucessivas,
e, se uma crise pior ainda estava por acontecer.

Jesus, na Sua infinita calma, bondade e sabedoria respondeu:
A pior crise, Tiago, é a de caráter moral do homem,
que acaba por causar todas as outras.

Explicou que o ser humano ainda se acomoda na ignorância,
ligado a paixões que o dominam e o infelicitam.

Salientou que, na raiz da crise moral se encontra o egoísmo,
o qual sempre atuará prejudicando o próximo.

Na falta da solidariedade e da fraternidade florescem
a ambição, a loucura, a perturbação e os desastres decorrentes
desses vícios morais.

As pessoas isolam-se em seu orgulho, na ilusão do poder,
da raça, da fé religiosa ou política, contribuindo para
a desarmonia entre as criaturas.

A ambição desmedida pelas posses materiais causa profundos
desequilíbrios, com alguns possuindo muito, e tantos
possuindo quase nada. O consumo desenfreado pode levar
indivíduos e, até mesmo uma nação, à ruína.

Em sua conversa com Tiago, o Mestre diz que a severa crise
daqueles dias era a mesma, desde o início dos tempos,
e que se prolongaria ainda por um longo período na
sociedade terrestre.

Jesus encerra dizendo:
No futuro, as crises existenciais, políticas e morais
cederão lugar ao entendimento, com base no amor,
porque, então, a mais severa das crises do ser humano
estará resolvida: a crise moral.

* * *

As considerações feitas por Jesus há mais de
dois mil anos, são de uma atualidade impressionante.
Hoje, as crises morais, como crimes e corrupção,
tomam enorme tempo em noticiários e grandes
manchetes em jornais.

As crises políticas na forma de guerras se repetem,
baseadas na ilusão da posse, no orgulho e no poder.

As crises económicas, baseadas no descaso político,
na ganância dos que comandam o sistema financeiro,
e na obsessão individual de amealhar bens se repetem,
causando desequilíbrios de grande porte.

No entanto, sabemos, escutando nosso caro Amigo e Guia,
que a mudança real começa em cada um de nós, e que
o mundo caminha, mesmo que a passos lentos aos nossos olhos,
para uma mudança real.

Um novo mundo só será possível se for baseado no amor,
com os actos valendo mais do que as palavras,
com entendimento e fraternidade.

No futuro, crise será uma palavra restrita ao dicionário.

Mas para que isso aconteça uma longa e silenciosa batalha
deve ser travada no íntimo do ser humano, em busca
do equilíbrio e do amor!



IN: Redação do Momento Espírita,
com base no cap. 11 do livro A mensagem do Amor Imortal,
pelo Espírito Amélia Rodrigues,
psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.

-------------------------------------------------------------------------

Sem comentários: