.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

LUZ no LAR

EVANGELHO no LAR

(mensagem semanal)


http://sendaluznolar.no.sapo.pt/evangelho.htm


QUEM QUISER INSCREVER-SE PARA RECEBER MENSAGENS SEMANAIS,
BASTA ENVIAR EMAIL» » » para: sendadeluz@gmail.com


Abraço fraterno
SENDA de LUZ
(aluena)

* _ * _ * _ *
Velho Argumento


" E aduzindo ele isto em sua defesa, disse Festo em alta voz:
   - Estás louco, Paulo; as muitas letras te fazem delirar. "
                                Actos, 26:24

É muito comum lançarem aos discípulos do Evangelho a falsa acusação de loucos que lhes é imputada pelos círculos cientificistas do século.


O argumento é velhíssimo por parte de quantos pretendem fugir à verdade, complacentes com os próprios erros.


Há trabalhadores que perdem valioso tempo, lamentando que a multidão os classifique como desequilibrados.

Isto não constitui razão para contendas estéreis.


Muitas vezes, o próprio Mestre foi interpretado por demente e os apóstolos não receberam outra definição.


Numa das últimas defesas, vemos o valoroso amigo da gentilidade, ante a Corte Provincial de Cesareia, proclamando as verdades imortais de Cristo Jesus.


A assembléia toca-se de imenso assombro.


Aquela palavra franca e nobre estarrece os ouvintes.


É aí que Pórcio Festo, na qualidade de chefe dos convidados, delibera quebrar a vibração de espanto que domina o ambiente.


Antes, porém, de fazê-lo, o argucioso romano considerou que seria preciso justificar-se em bases sólidas.


Como acusar, no entanto, o grande convertido de Damasco, se ele, Festo, lhe conhecia o caráter íntegro, a sincera humildade, a paciência sublime e o ardoroso espírito de sacrifício?


Lembra-se, então, das “muitas letras” e Paulo é chamado louco pela ciência divina de que dava testemunho.


Recorda, pois, o abnegado batalhador e não dispenses apreço às falsas acusações de quantos te provoquem ao abandono da verdade.


O mal é incompatível com o bem e por “poucas letras” ou por “muitas”, desde que te alistes entre os aprendizes de Jesus, não te faltará o mundo inferior com o sarcasmo e a perseguição.




Fonte: LIVRO: Pão Nosso
Autor Espititual: Emmanuel
Psicografada por: Médium: Chico Xavier
--------------------------------------------------------------------------------
Adaptação e encaminhamento:
http://sendaluznolar.no.sapo.pt/
sendadeluz@gmail.com
--------------------------------------------------------------------------------


No Livro: ESE  - CAP.XVII - SEDE PERFEITOS
Lêr : item 11 - Cuidar do corpo e do espírito

* _ * _ * _ *

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

LUZ no LAR (mensagem SEMANAL)

EVANGELHO no LAR

(mensagem semanal)

http://sendaluznolar.no.sapo.pt/evangelho.htm


QUEM QUISER INSCREVER-SE PARA RECEBER MENSAGENS SEMANAIS,
BASTA ENVIAR EMAIL» » »  para: sendadeluz@gmail.com

Abraço fraterno
SENDA de LUZ
(aluena)
------------------------------------------------

MENSAGEM SEMANAL :

http://sendaluznolar.no.sapo.pt/e-003.htm


A Única Dádiva

Consta-se que Simão Pedro estava cansado, depois de vinte dias junto do povo.

Banhara ferimentos, alimentara mulheres e crianças esquálidas, e, em vez de receber a aprovação do povo, recolhia insultos velados, aqui e ali...

Após três semanas consecutivas de luta, fatigara-se e preferira isolar-se entre alcaparreiras amigas.

Por isso mesmo, no crepúsculo anilado, estava, ele só, diante das águas, a refletir...

Aproxima-se alguém, contudo...

Por mais busque esconder-se, sente-se procurado.

E o próprio Cristo.

- Que fazeis, Pedro? – diz-lhe o Senhor.

- Penso, Mestre.

E o diálogo prolongou-se.

- Estás triste?

- Muito triste.

- Por que?

- Chamam-me ladrão.

- Mas se a consciência te não acusa, que tem isso?

- Sinto-me desditoso:  Em nome do amor que me ensinas, alivio os enfermos e ajudo aos necessitados. Entretanto, injuriam-me. Dizem por aí que furto, que exploro a confiança do povo... Ainda ontem, distribuía os velhos mantos que nos foram cedidos pela casa de Carpo, entre os doentes chegados de Jope. Alegou alguém, inconsideradamente, que surripiei a maior parte. Estou exausto, Mestre. Vinte dias de multidão pesam muito mais que vinte anos de serviço na barca.

- Pedro, que deste aos necessitados nestes últimos vintes dias?

- Moedas, túnicas, mantos, ungüentos, trigo, peixe...

- De onde chegaram as moedas?

- Das mãos de Joana, a mulher de Cusa.

- As "túnicas"?

- Da casa de Zobalan, o curtidor.

- Os mantos?

- Da residência de Carpo, o romano que decidiu amparar-nos.

- Os unguentos?

- Do lar de Zebebeu, que os fabrica.

- O trigo?

- Da seara de Zaqueu, que se lembra de nós.

- E os peixes?

- Da nossa pesca.

- Então, Pedro?

- Que devo entender, Senhor?

- Que apenas entregamos aquilo que nos foi ofertado para distribuirmos, em favor dos que necessitam. A Divina Bondade conjuga as circunstâncias e confia-nos de um modo ou de outro os elementos que devamos movimentar nas obras do bem... Disseste servir em nome do amor...

- Sim, Mestre...

- Recorda, então, que o amor não relaciona calúnias, nem conta sarcasmos.

O discípulo, demostrando súbita renovação mental, não respondeu.

Jesus abraçou-o e disse:

- Pedro, todos os bens da vida podem ser transmitidos de sítio a sítio e de mão em mão... Ninguém pode dar, em essência, esse ou aquele património do mundo, senão o próprio Criador, que nos empresta os recursos por Ele gerados na Criação... E, se algo podemos dar de nós, o amor é a única dádiva que podemos fazer, sofrendo e renunciando por amor...

O apóstolo compreendeu e beijou as mãos que o tocavam de leve.

Em seguida, puseram-se ambos a falar alegremente sobre as tarefas esperadas para o dia seguinte.

Fonte: Aliança Espírita - Maio de 2000
Autor Espititual: Irmão X
Psicografada por: Médium: Francisco Cândido Xavier

-------------------------------------------------

Adaptação e encaminhamento:

http://sendaluznolar.no.sapo.pt

sendadeluz@gmail.com

---------------------------------------------------------
No Livro:    Evangelho Segundo o Espiritismo


CAP.III - Há Muitas Moradas na Casa de Meu Pai


Lêr : item 13 a 15 (Mundos de Expiações e Provas)

<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<